Os Olhos de Julia

Publicada em 23/05/2011 às 13:29

Comente


Critica Os Olhos de Julia

Do mesmo produtor de
O Labirinto do Fauno, filme espanhol é um suspense ao estilo “prender na cadeira”.

Quem assistiu e gostou dos filmes O Labirinto do Fauno e O Orfanato não pode deixar de conferir Os Olhos de Júlia, do cineasta Guillem Morales. O filme é produzido pelo mexicano Guillermo del Toro, que dirigiu O Labirinto do Fauno e assinou a produção de O Orfanato.

Na película, Júlia, interpretada por Belén Rueda (O Orfanato), sofre de uma doença degenerativa que pode deixá-la cegua a qualquer momento. Sua irmã gêmea, Sara, sofria da mesma doença e foi encontrada morta. Tudo leva a crer que Sara cometeu suicidou, por não conseguir conviver com a cegueira, mas o sexto sentido de Julia indica que esta não é toda a verdade.

A presença de um homem que ninguém percebe e que estaria perseguindo Julia aumentam suas suspeitas. Ninguém se lembra dele nos locais em que esteve com Sara e o marido de Júlia, Isaac (Lluís Homar), crê que sua esposa apenas está abalada com a perda da irmã. Esses são os elementos para o ponto de partida de uma história tensa, com sequências de suspense – horas intermináveis ao estilo “grudar na cadeira”.

É o tipo de filme que não dá pra tirar o olho da tela, e pode-se levar um susto a qualquer momento. É angustiante, em alguns momentos, compartilhar com a artiz as suas crises de cegueira, até que a total escuridão torna-se emintente. Junto a isso, uma trama que surpreende e, por incrível que pareça, nada é previsível. A direção de arte também apimenta o suspense ao utilizar o efeito em que as cenas recebem um tom azul, altamente plástico.

O roteiro peca em alguns pontos, por exemplo, quando Júlia se mantém sozinha em casa, apenas com os cuidados de um enfermeiro durante algumas horas do dia e, à noite, permanece sozinha, na casa da irmã falecida, após a operação nos olhos. Que médico em sã consciência deixaria sua paciente nesta situação? Mas isso não chega a atrapalhar, pois Júlia é uma mulher bastante teimosa e insiste em dizer que sabe se cuidar.

Enfim, é para quem gosta de um bom suspense, daqueles que dá vontade de fechar os olhos em algumas cenas.

Saiba mais sobre o filme Os Olhos de Julia.

Por Paula Cassandra

Veja também

Mais críticas...

Comentários (1)

Eli Falcão comentou: Um bom filme. Não me lembre de já ter assistido antes um filme mexicano. Com este filme posso dizer sem medo: o México é um bom produtor de filmes. Vou procurar os filmes O labirinto do Fauno e o Orfanato. Nota 10 21/02/2012 | Responder

Deixe o seu comentário