O Príncipe Do Deserto

Poster do filme O Príncipe Do Deserto
  • Black Gold

  • Estreia:
    13/04/2012
  • Estreia DVD:
    20/12/2012
  • Gênero:
    Drama
  • Duração:
    130 min.
  • Origem:
    França, Itália e Qatar
  • Direção:
    Jean-Jacques Annaud
  • Roteiro:
    Jean-Jacques Annaud, Menno Meyjes
  • Distribuidor:
    Warner Bros.
  • Classificação:
    12 anos
  • Ano:
    2011
0 voto
10 votos
1 voto
9 votos
9 votos

Sinopse

Início do Século 20, Arábia. Sob o impiedoso céu do deserto, dois líderes guerreiros se enfrentam cara a cara. Os corpos de seus soldados estão espalhados pelo campo de batalha. O vitorioso Nesib, Emir de Hobeika (Antonio Banderas), dita seus termos de paz para o rival Ammar, Sultão de Salmaah (Mark Strong). Os dois homens concordam que nenhum deles poderá reclamar a terra de ninguém entre eles, chamada de Faixa Amarela. Em troca, e de acordo com os costumes tribais da época, Nesib irá “adotar”- ou tomar como reféns - os dois filhos de Ammar, Saleeh (Akin Gazi) e Auda (Tahar Rahim); uma garantia de que nenhum deles possa invadir o território do outro. Anos depois, Saleeh e Auda cresceram e se tornaram homens jovens. Saleeh, o guerreiro, quer escapar de sua prisão dourada e retornar à terra de seu pai. Auda só se importa com livros e com a busca pelo conhecimento. Um dia, Nesib, seu pai adotivo, é visitado por um americano, homem da indústria petrolífera do Texas (Corey Johnson). Ele diz ao Emir que sua terra é abençoada com petróleo e lhe promete riquezas além da imaginação.

Nesib imagina um mundo de possibilidades infinitas, um reino com estradas, escolas e hospitais, tudo pago pelo ouro negro que existe sob a areia estéril. Só há um problema. O precioso petróleo fica na Faixa Amarela.

Saleeh é morto ao tentar fugir para o reino do pai. A tarefa de negociar a paz entre os dois reinos fica a cargo do jovem Auda. Nesib planeja o casamento de sua bela filha, a Princesa Leyla (Freida Pinto), com Auda. Embora essa união seja fruto da conveniência política, livrando Nesib de suas obrigações finais no tratado de paz com Ammar, para Auda e Leyla seu casamento é o símbolo de um novo começo, um amor que começou em sua infância e uma chance de mudar o mundo ao redor deles. Auda é enviado a Salmaah como emissário da paz. Reunido com o pai, Ammar, ele descobre uma nova perspectiva de vida, baseada na devoção, espiritualidade e humildade. Seu pai lhe oferece uma tarefa aparentemente impossível: cruzar o perigoso deserto da Casa de Alá, junto com o meio-irmão Ali (Riz Ahmed), como uma isca, acompanhado apenas de um exército de ladrões. O plano é enganar Nesib e permitir que Ammar mobilize seu verdadeiro exército e conquiste o reino de Hobeika. Durante uma jornada repleta de batalhas espetaculares contra tribos e clãs rivais, na qual ele liberta a bela escrava Aicha (Liya Kebede), Auda se transforma de bibliotecário em um verdadeiro líder.

Curiosidades

  • Do mesmo diretor de Círculo de Fogo, O Nome da Rosa e Sete Anos no Tibet.
     
  • O produtor de O Príncipe do Deserto, Tarak Ben Ammar, se inspirou na história do livro South of the Heart, do escritor suíço Hans Ruesch, para criar o enredo do longa. Ben Ammar tem os direitos do livro há 30 anos e renovava sempre que o contrato expirava – a cada cinco anos –, porque sempre soube que um dia a história viraria filme.
     
  • Tarak Ben Ammar foi quem convenceu George Lucas a filmar Star Wars e Steven Spielberg a rodar Os Caçadores da Arca Perdida na Túnisia – mesmo cenário de O Príncipe do Deserto.
     
  • Quando Tarak Ben Ammar encontrou o diretor ideal para o filme, Jean-Jacques Annaud, e começaria a pré-produção, a princesa do Catar – Mayassa Bint Hamad Al-Thani – solicitou uma reunião com eles porque estava interessada em criar uma indústria cinematográfica sustentável no Catar.
     
  • A recém-inaugurada  Doha Film Institute, empresa criada pela princesa do Catar, já tem no currículo a produção 10 filmes, incluindo O Príncipe do Deserto, e a distribuição de outros três longas.
     
  • Foi durante a viagem ao Catar, a convite de Mayassa Bint Hamad Al-Thani, que  Tarak Ben Ammar encontrou um dos cenários mais importantes de O Príncipe do Deserto: um tipo de duna de areia especial que leva diretamente ao mar.
     
  • Na mesma época das filmagens, o jovem Mohammed Bouazizi ateou fogo no próprio corpo, desencadeando o protesto que derrubou o então presidente Zine El-Abedin Ben Ali, que havia dirigido a Túnisia sem oposição por mais de 20 anos. Mesmo com grande parte da equipe de técnicos e artesãos sendo tunisianos, eles não faltaram nenhum dia às filmagens e a equipe toda do longa acompanhou, por meio de relato de familiares, as revoluções que mudariam o mundo árabe.
     
  • Por imposição de um toque de recolher, durante as manifestações, as filmagens precisavam terminar horas mais cedo do que o normal. Mesmo assim a produção do longa não foi afetada ou sofreu atrasos.
     
  • A península arábica, cenário de disputa do filme, tem o maior deserto de areia do mundo, com poucos habitantes e apenas 37 espécies conhecidas de animais. No início do século 20,  era habitada por tribos árabes, também conhecidas como Beduínos, que ocuparam a terra durante séculos e eram em sua maioria nômades, embora algumas comunidades, conhecidas como Hadar, tenham se estabelecido em cidades costeiras.

Elenco

  • Akin Gazi
  • Driss Roukhe
  • Erig Ebouaney
  • Freida Pinto
  • Jamal Awar
  • Jan Uddin
  • Liya Kebede
  • Lofti Dziri
  • Mostafa Gaafar
  • Riz Ahmed
  • Ziad Ghaoui

Imagens e Fotos

Assistir Trailers e Comerciais

Notícias Relacionadas

Veja também, no mesmo Gênero

Comentários (8)
Daniel comentou: Bom filme! Nota 8 10/05/2014 | Responder

Joyce Gomes comentou: um bom filme,maquiagem nota dez,peca no quesito emoção mais a história é boa prende sua atenção até o fim!!!! Nota 7 14/09/2013 | Responder

Kahiky Ferreira Nascimento comentou: um bom elenco,pena que peca em certos detalhes mesmo assim,proporciona bom entretenimento Nota 7 17/03/2013 | Responder

Mateus comentou: Filme bom, gostei Nota 8 03/05/2012 | Responder

Gustavo Luis comentou: "É um bom filme, porém, definitivamente não faz meu estilo" Nota 5 22/04/2012 | Responder

FilipTheCritic comentou: olhem lá no pôster!,é o cara de Assassin Creeds?,é Alladin?,não,é a Warner querendo fazer um reboot de Prince of Persa,kkkk Nota 3 09/03/2012 | Responder

Lobo comentou: e...mais uma vez, Antonio Bandeiras interpreta Antonio Bandeiras... Nota 5 20/01/2012 | Responder

junior comentou: kade o trailler!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!1 Nota 1 20/01/2012 | Responder

Deixe o seu comentário