Blade Runner 2049

Atualizado em: 23/01/2018
0 voto
3 votos
0 voto
6 votos

Sinopse

Trinta anos se passaram e Rick Deckard (Harrison Ford) vive na obscuridade, querendo distância de problemas. O policial K (Ryan Gosling) precisa da ajuda de Deckard quando descobre um segredo que ameaça a humanidade e por causa disso começam a ser caçados implacavelmente.

Veja também:
Blade Runner - O Caçador de Androides (1982)

Curiosidades

  • Blade Runner 2049 foi indicado ao Oscar 2018 nas categorias: Design de Produção, Fotografia, Efeitos Visuais, Edição de Som e Mixagem de Som.
  • O diretor do primeiro longa, Ridley Scott, assina apenas a produção.
  • O trabalho de Jared Leto no set levou menos de uma semana.
  • Emily Blunt foi chamada para integrar o elenco, mas ela não aceitou pois estava grávida.
  • Denis Villeneuve não queria nenhum ator a não ser Ryan Gosling na pele do policial K.
  • Parte das filmagens foi realizada em Budapeste.

Assistir Trailers e Comerciais



Comentários (4)

Deixar um comentário


Henrique Klein comentou: Blade Runner 2049 é uma linda poesia existencialista ao longo de seus longos 165 minutos e uma continuação digna de uma das melhores ficções científicas de todos os tempos. Ao lado do clássico de 82, o cyber-punk e a racionalidade humana jamais foram representadas em tela com tanta maestria. Destaque também para os efeitos visuais deslumbrantes e a trilha sonora pertinente. Não é uma obra-prima, mas tem seu valor. Nota 8 25 dias atrás | Responder

André Ribeiro comentou: Bem-sucedido ao expandir o universo do filme clássico com muita qualidade na montagem e cenários que retratou bem o enredo apresentado ao espectador. Uma continuação digna de uma obra cult, realmente não poderia ter sido comandado por um diretor qualquer, Denis Villeneuve deu conta do recado e vem se consolidando nos últimos anos como um dos melhores diretores da atualidade. Porém, seu trabalho neste filme tem um ritmo extremamente monótono, com cenas maçantes de se acompanhar, que prejudica o entendimento da história e faz de Blade Runner 2049 não justificar a sua aclamação universal de crítica e público. Não há acontecimentos suficientes que justifique mais de duas horas e meia de filme, obra que pede uma revisita para assisti-lá com mais calma e paciência para ter uma opinião mais concreta. Em compensação, Villeneuve respeitou a obra clássica mantendo a originalidade nesta versão moderna, algo muito importante que geralmente não acontece na grande maioria das continuações de franquias Hollywoodianas. O grande destaque da obra ficou por conta de sua excelente e marcante trilha sonora do melhor compositor cinematográfico de todos os tempos: Hans Zimmer. É impressionante a sua capacidade de interpretação de cenas e como ele dá um toque a mais de emoção nos filmes. Enfim, Blade Runner 2049 em minha opinião passou longe de ser uma obra-prima, porém, também está muito distante de ser um filme dispensável. Nota 7 14/10/2017 | Responder

Daniel Simoes comentou: Grandes expectativas também Nota 10 21/05/2017 | Responder

artur comentou: !!! Nota 10 14/03/2017 | Responder
Daniel Simoes respondeu: Vai estar como manerão 21/05/2017