Publicada em 22/07/2017 às 12:20

Comente


Filmes emocionantes sobre a escravidão

Filmes que, de formas muito diferentes, trabalham o tema da escravidão, dos abusos inimagináveis que aconteceram e seguem acontecendo. 

12 Anos de Escravidão (2013)

12 Anos de Escravidão

Vencedor do Oscar de Melhor Filme em 2014, 12 Anos de Escravidão é celebrado como um dos melhores sobre o assunto. É uma adaptação do livro de memórias de Solomon Northup (Chiwetel Ejiofor), um homem livre que foi sequestrado e vendido como escravo na primeira metade do século 19. 
 
Ele foi forçado a trabalhar em fazendas na Louisiana por 12 anos antes de conseguir a liberdade de novo. A violência, a humilhação, o cinismo e o atroz desrespeito da sociedade branca pela vida humana são explícitos no filme. Um nó na garganta é o mínimo que se espera. 
 

Django Livre (2012)

Django Livre

Sempre dividindo a plateia, o críticos de cinema e a opinião pública em geral, Quentin Tarantino lançou Django Livre em 2012 sobre um escravo chamado Django, que se une a um caçador de recompensas alemão para localizar três fugitivos. 
 
Por fim, eles decidem invadir uma fazenda no Mississipi para resgatar a esposa de Django. Uma história de vingança que não se priva de ser divertida e enloquecida e que, talvez por isso, não tenha agradado a todos.
 
Christoph Waltz venceu seu segundo Oscar de Melhor Ator Coadjuvante (consecutivo) por esse filme. 
 

O Nascimento de uma Nação (2016)

NAscimento de uma nação

Como se sabe, a história que está nos livros e que é ensinada nas escolas, é a história dos homens brancos e detentores do poder. Pouco a pouco, podemos descobrir mais sobre a verdadeira história, onde populações marginalizadas têm sua voz respeitada e ouvida.
 
O jovem diretor Nate Parker resgatou, em O Nascimento de Uma Nação, de 2016, uma parte importante da história dos EUA, a violenta rebelião de escravos de 1831, liderada por Nat Turner e a conta do ponto de vista de artistas negros.
 
Além disso, usa de forma provocativa o título do filme do filme de 1915, de David W. Griffith, que é reconhecido como uma peça de propaganda racista da Ku Klu Klan. 
 

Spartacus (1960)

Spartacus

Spartacus nasceu na escravidão, servindo ao Império Romano. Treinado para ser gladiador, ele acaba liderando uma revolta de escravos, que desperta a fúria de um general romano, Crasso.
 
O filme Spartacus de 1960 é um clássico de Stanley Kubrick, com Kirk Douglas no papel principal e Laurence Olivier como o general Crasso. 
 

Manderlay (2005)

Manderlay

Após os acontecimentos de Dogville, a personagem Grace (que foi interpretada por Nicole Kidman no primeiro filme e é interpretada por Bryce Dallas Howard aqui) viaja pelo interior do estado do Alabama. 
 
O ano é 1933 e a escravidão já foi abolida há 70 anos nos Estados Unidos. Porém, Em Maderlay, uma fazenda, os escravos são mantidos como nos velhos tempos. 
 
Filme de Lars Von Trier que, como é de esperar, é para poucos. 

Anjos do Sol

Anjos do Sol

Um filme muito difícil que mostra como a escravidão se apresenta de formas diferentes e horrendas. Maria tem 12 anos e é vendida pelos pais, extremamente pobres, para um homem que a explora sexualmente. Ela é leiloada e acaba presa em um prostíbulo na região amazônica. 

 
Por Fabíola Cunha

Mais matérias...

Comentários (0)

Deixar um comentário


Nenhum comentário, ainda. Seja o primeiro a comentar!