Publicada em 31/12/2016 às 11:00

Comente


Os maiores fracassos de bilheteria de 2016!

O ano de 2016 não foi fácil para ninguém, o que, é claro, inclui muitos filmes que afundaram nas bilheterias. Veja alguns desses títulos que tiveram aquele efeito rojão molhado nas bilheterias. 

13 Horas

 
Orçamento: US$ 50 milhões
Faturamento mundial: US$ 69,4 milhões
 
Pobre John Krasinski. Ele malhou, deixou a barba crescer, fez sua melhor cara de macho alfa no resgate - e nada do público se interessar. Mesmo com a direção de Michael Bay - ou justamente por causa dela - o filme passou em branco.

Alice Através do Espelho

 
Orçamento: US$ 170 milhões
Faturamento mundial: US$ 299, 5 milhões
 
Aí você diz: "Arrecadou bastante!". Mas com um orçamento beirando os US$ 200 milhões, fora o investido em publicidade (quase o valor do filme, dizem), a sequência de Alice no País das Maravilhas mal se pagou. Criticado por seu excesso de cores e ausência de magia, o filme parece mais uma pá de terra na carreira de Tim Burton (que dirigiu o primeiro e produziu este). 

A Série Divergente: Convergente

 
Orçamento: US$ 110 milhões
Faturamento mundial: US$179,2 milhões
 
Nem toda franquia de filmes para jovens adultos consegue o sucesso de Jogos Vorazes...o negócio foi tão decepcionante que a história deve terminar em filme para TV, por motivos de: economia. 

Papai Noel às Avessas 2

 
Orçamento: US$ 26 milhões
Faturamento mundial: US$ 22,7 milhões
 
Uma hilária surpresa em 2003, o filme original arrecadou 60 milhões de dólares, mas custou muito menos que os atuais 26 milhões. Virou cult e 13 anos depois decidiram que seria uma boa ideia fazer uma sequência sem o mesmo diretor, com piadas e situações amenizadas e nem de longe a mesma graça. 

Ben-Hur

 
Orçamento: US$ 100 milhões
Faturamento mundial: US$ 94 milhões
 
O filme de 1959 é um clássico do cinema hollywoodiano - e já é um remake. Neste ano que termina, o fracasso do novo remake mostrou que a MGM não conseguiu atingir nem o público fã de ação nem o público interessado em histórias de fé religiosa. 
 

Horizonte Profundo: Desastre no Golfo

 
Orçamento: US$ 122 milhões 
Faturamento mundial: US$ 118,6 milhões 
 
Baseado no desastre natural que derramou uma imensa quantidade de óleo no Golfo do México em 2011, o filme optou por transformar Mark Wahlberg em um herói típico. Pouca gente curtiu a ideia. 
 

As Caça-Fantasmas

 
Orçamento: US$ 144 milhões 
Faturamento mundial: US$ 229 milhões 
 
Será que um filme levantou tanto ódio antes mesmo de ser filmado, como esse? Protagonizado por mulheres, o longa recebeu uma onda de críticas machistas desnecessárias. Mesmo com faturamento decente, é considerado uma decepção. 
 

Deuses do Egito

 
Orçamento: 140 milhões
Faturamento mundial: US$ 150,7 milhões
Destruído pelas críticas, o filme também chamou a atenção pela falta de diversidade na escolha de atores para interpretar os tais deuses. Simplesmente um tiro no pé. 
 

 
Por Fabíola Cunha
 
 

Mais matérias...

Comentários (0)

Deixar um comentário


Nenhum comentário, ainda. Seja o primeiro a comentar!