Gal Gadot quer produtor acusado de agressão sexual fora de Mulher-Maravilha 2

Publicada em 13/11/2017

Comente


Gal Gadot
Gal Gadot
 
Se for verdade, a atitude de Gal Gadot abre precedentes maravilhosos para direitos igualitários e combate à violência sexual em Hollywood. Segundo o site Page Six, a atriz teria dado um ultimato à Warner Bros.: só retorna para a sequência de Mulher-Maravilha se Brett Ratner e sua produtora RatPac Dune Entertainment foram removidos do projeto.
 
Brett Ratner
Brett Ratner
 
Ratner foi centro de uma reportagem no Los Angeles Times sobre agressões sexuais contra mulheres na indústria. A atriz Ellen Page relatou em sua página no Facebook que durante as filmagens de X-Men: O Confronto Final, o diretor expôs a homossexualidade dela de forma agressiva e usou o fato para humilhá-la no meio da equipe e elenco. 
 
Desde que as denúncias contra Ratner apareceram, a Warner Bros. removeu o nome dele dos filmes que serão lançados e também fechou o escritório de Ratner no estúdio. Porém, o contrato de US$ 450 milhões com a Warner só termina no meio de 2018.
 
O estúdio não pretende renovar o contrato, mas se o rumor for verdadeiro, Gadot está forçando a Warner a não usar a produtora de Ratner e encontrar novos investidores para a sequência ou bancar os custos sozinha. 
 
A atriz está com agenda cheia até 2020 com filmes do universo da DC. Mulher-Maravilha 2 estreia dia 13 de dezembro de 2019. 

Saiba mais sobre Mulher-Maravilha ou veja nossa seção de filmes de aventura.
 
Por Fabíola Cunha

Comentários (0)

Deixar um comentário


Nenhum comentário, ainda. Seja o primeiro a comentar!