Pressionado, Mark Wahlberg doa salário para movimento contra o assédio

Publicada em 13/01/2018

Comente


 
Todo o Dinheiro do Mundo
Williams e Walhberg em cena
 
Para evitar um desastre de marketing, o ator Mark Wahlberg e sua agência doaram US$ 2 milhões no nome de Michelle Williams para o fundo de defesa do movimento Time's Up.
 
A doação ocorre dias após a descoberta de que Walhberg recebeu US$ 1,5 milhão em salário apenas pelas refilmagens feitas em Todo o Dinheiro do Mundo, para substituir Kevin Spacey por Christopher Plummer.
 
Christopher Plummer
Christopher Plummer
 
A atriz, que trabalhou o mesmo tempo que Wahlberg, recebeu US$ 1000 (sim, mil dólares, US$ 80 por dia). Há informações de que Walhberg exigiu o pagamento do valor para participar e ameaçou proibir Plummer de substituir Spacey caso não fosse pago o exigido (ele é produtor executivo do longa e podia vetar a troca).
 
O sindicato dos atores, SAG - AFTRA, está investigando o porquê da disparidade de pagamentos. O movimento Time's Up ganhou força no último Globo de Ouro, com membros do showbusiness vestidos de preto, em protesto contra o assédio sexual em Hollywood, com o slogan "Chega de silêncio. Chega de espera. Chega de tolerância pela discriminação, assédio ou abuso".
 
Para além do apoio público de celebridades, o movimento mantém um fundo de defesa legal administrado pelo Centro Nacional de Lei para Mulheres com o objetivo de ajudar financeiramente mulheres de baixa renda que buscam justiça contra abusos e assédio sexual.
 
Spacey é acusado por dezenas de homens de agressão sexual e, em uma decisão sem precedentes em Hollywood, Scott decidiu apagar o trabalho de Spacey e refazer as cenas com outro ator, para salvar o filme da desgraça. 

Saiba mais sobre Todo o Dinheiro do Mundo ou veja nossa seção de filmes de sequestro
 
Por Fabíola Cunha

Comentários (0)

Deixar um comentário


Nenhum comentário, ainda. Seja o primeiro a comentar!