6 espetaculares adaptações de Mulherzinhas para os cinemas

Publicada em 22/09/2018 às 01:16

Comente


6 adaptações de Mulherzinhas para o cinema

Em 1869, Louisa May Alcott publicava Little Women, o seu livro de maior sucesso. Voltado para o público infanto-juvenil, narra a história de quatro irmãs: a espirituosa Jo; a conservadora Meg; a frágil Beth e a romântica Amy. A tarefa de cuidar das adoráveis mulheres e designada a mãe, Magareth March, enquanto seu marido é enviado para servir ao exército durante a Guerra Civil Americana.

Com muito otimismo, vivem os obstáculos da adolescência e compartilham alguns das mais acolhedores e dolorosos momentos da auto-descoberta, enquanto a mãe e a tia Marck guiam-nas através dos caminhos da independência, romance e virtude. Essa jornada da infância para a vida adulta foi multiplamente adaptada para os cinemas - e novos filmes continuam a surgir, mesmo mais de um século após o lançamento da obra literária.

Conheça as seis principais versões:

Little Women (1918)

Little Women (1918)

Uma das primeiras versões produzidas, chegou aos cinemas ainda na época não só do preto e branco, mas do cinema mudo. Foi estrelado por Dorothy Bernard como Jo, Isabel Lamon como Meg, Lilian Hall como Beth e Florece Flinn como Amy.

Dirigido por Harley Knoles, foi um filme extremamente caro fundado por William A. Brady, famoso produtor da Broadway e ficou parado por mais de um ano após de pronto por não conseguir um distribuidor, até ser salbo pela Paramount Pictures. 

As Mulherzinhas (1933)

As Mulherzinhas (1933)

Também chamado de As Quatro Irmãs e ainda em preto e branco, mas agora com som, contou com a incrível direção de George Cukor e roteiro de Sarah Y. Mason. Deu o brilho a Katharine Hepburn por seu papel protagonista como Jo. David O. Selznick, um dos produtores da trama, teve dificuldades em fazer esse filme acontecer, pois havia uma crença em Hollywood na época que filmes baseados em romances não seriam mais populares, particularmente um focado na vida de mulheres que viveram o período da Guerra Civil.

Contra as expectativas de todos, o filme foi um imenso sucesso comercial e o produtor, mais tarde, a trabalhar em E O Vento Levou (1939), baseado no romance de Margaret Mitchel, desta vez com sua própria produtora, a Selznick International Pictures. 

Quatro Destinos (1949)

Quatro Destinos (1949)

Dirigido por Mervyn LeRoy, este filme americano teve roteiro novamente de Sarah Y. Mason, mas como adaptações de Andrew Solt. Neste filme, a passagem de tempo torna-se perceptível quando Jo, a protagonista, inicia o filme com 15 anos e o encerra com 25, narrando uma década de sua vida. Sua intérprete, entretanto, já era bem mais velha, com 31 anos, e inclusive estava gráfida durante a narrativa.

Pela idade das atrizes, houve uma pequena mudança em relação a história original, na qual Amy deixa de ser a mais nova e passa o posto a Beth, interpretada agora por Margaret O'Brien, cuja performance foi tão maravilhosa que, em uma cena comovente, fez June Allyson, interprete de Jo, chorar de verdade. 

Adoráveis Mulheres (1994)

Adoráveis Mulheres (1994)

Com direção de Gillian Armstrong, o filme foi um grande sucesso e é um dos preferidos do público quando se trata de adaptações fílmicas de Mulherzinhas. Estrelado por ninguém menos que a icônica Winona Ryder, musa dos anos 90 em Hollywood, o filme foi filmado no Canadá e teve um lucro de pelo menos 300% em cima de seu orçamento estimado. 

O filme é muito cuidadoso em seus detalhes. Por exemplo, para retratar a pobreza e conexão familiar, os vestidos das jovens irmãs são repassados da mais velha para a mais nova ao longo do filme. A casa em que se passa o filme foi completamente modelada a partir dos interiores originais da chamada Orchard House, onde viveu a família de Louisa May Alcott em Concord, Massachusetts, enquanto ela escrevia o livro.

Little Women (2018)

Little Women (2018)

Enquanto os outros filmes buscavam se basear fielmente na obra e vida de Alcott, esta versão que chega aos cinemas em 28 de setembro apresenta a primeira releitura moderna do clássico para os cinemas. Dessa vez, as quatro irmãs viverão a mesma história, mas em um contexto histórico mirando a contemporaneidade. Quem dirige a trama é Clare Niederpruem, que atualmente trabalha em The Outpost, seriado da CW. 

Dessa vez, a atriz Sarah Davenport interpretará a vívida Jo, enquanto ela e suas outras três irmãs encaram uma nova visão de vida em tempos de internet e universidades. Muita coisa continuará a mesma: a vontade de Jo em ser uma escritora de sucesso é uma delas, mas o maior destaque é, sem sombra de dúvidas e em qualquer versão, a união entre as quatro mulherzinhas. 

Little Women (2019)

Little Women (2019)

Com previsão de lançamento para 25 de dezembro de 2019, esse filme dirigido por Greta Gerwig, indicada ao Oscar 2018 pelo roteiro e direção de Lady Bird, voltará as raízes para recontar, mais uma vez, a história das quatro irmãs durante o pós Guerra-Civil que marcava o cenário americano da época. Parte do elenco já foi revelado, incluindo Saoirse Ronan, também de Lady Bird.

Emma Stone havia sido cogitada para a trama, mas acabou desistindo e passou o papel para Emma Watson, nossa eterna Hermione. Enquanto isso, Meryl Streep viverá a mãe das quatro garotas e Timothée Chalamet, astro em ascensão por Me Chame Pelo Seu Nome, o interesse romântico da principal. Eliza Scanlen, de Sharp Objects, também foi recentemente escalada para viver uma das irmãs na trama. 

Leia mais sobre Adoráveis Mulheres em nosso site e não perca nenhuma novidade sobre as mil e uma novas adaptações do clássico. 

Por Karoline Póss


Mais matérias...

Comentários (0)

Deixar um comentário


Nenhum comentário, ainda. Seja o primeiro a comentar!