Evanna Lynch desativa Twitter após responder comentários de J.K. Rowling

Publicada em 12/06/2020

Comente

Evanna Lynch desativa Twitter após responder comentários de J.K. Rowling
Foto: Divulgação/Warner Bros. Pictures

Após comentários transfóbico da autora J.K. Rowling, diversos atores que participaram das adaptações cinematográficas de Harry Potter se posicionaram. Evanna Lynch, que deu vida a Luna Lovegood, foi a última a lançar sua visão sobre a situação. 

A atriz e ativista usou o seu perfil no Twitter para expor uma carta aberta na qual discorda das palavras de Rowling, mas ao mesmo tempo cobra que os fãs de Harry Potter sejam mais empáticos e levem em consideração todas as coisas boas que ela já fez. 

Seu posicionamento divergiu a opinião do público, e logo em seguida Lynch desativou seu perfil no Twitter. 

Um trecho da carta dizia, em inglês: 

"Sentir que você não se encaixa ou que não é aceito por quem você é o pior, o sentimento mais solitário que um ser humano pode experimentar e eu não ajudarei a marginalizar ainda mais mulheres e homens trans. Aplaudo a imensa coragem que eles demonstram ao se abraçarem e acho que todos devemos ouvir suas histórias, especialmente porque é o mês do orgulho. Pessoalmente, não acho que o Twitter seja o lugar certo para ter uma conversa muito complexa, e devemos ler artigos e memórias, ouvir podcasts e ter conversas longas. Eu acho irresponsável discutir um assunto tão delicado no Twitter através de pensamentos fragmentados, e eu gostaria que Jo não o fizesse. Como amiga e admiradora de Jo, não consigo esquecer que pessoa generosa e amorosa ela é. Estou triste por ver os fãs reduzirem Jo aos seus tweets e aparentemente dispensar seu incrível trabalho filantrópico e sua determinação em ajudar a humanidade."

J.K. Rowling já tem um histórico de comentários transfóbicos que se transformaram em polêmicas. No mais recente, questionou o uso da expressão "pessoas que menstruam" em um artigo sobre o mundo pós-covid, compartilhado pela própria em seu Twitter.

O termo é utilizado para abranger não somente mulheres cis, mas também transgêneros e não-binários. Em outra publicação, se diz "empática a pessoas trans há décadas", mas volta a ser transfóbica ao comentar: "Se o sexo não é real, não há atração pelo mesmo sexo. Se o sexo não é real, a realidade vivida das mulheres em todo o mundo é apagada. Conheço e amo pessoas trans, mas apagar o conceito de sexo remove a capacidade de muitos de discutir suas vidas de maneira significativa. Não é ódio falar a verdade."

Daniel RadcliffeEddie Redmayne também se posicionaram.

Leia mais sobre a saga Harry Potter no Cinema10.

Por Karoline Póss

Comentários (0)





Nenhum comentário, ainda. Seja o primeiro a comentar!