Soul: animação é criticada por transformação de personagem negro em criatura azul

Publicada em 29/06/2020

Comente

Soul: animação é criticada por transformação de personagem negro em criatura azul
Foto: Divulgação/Pixar

Soul, nova animação da Pixar, teve uma nova prévia divulgada no últimos sábado (27) com mais detalhes sobre a iminente animação, mas levantou debates sobre representatividade. 

As críticas surgem pelo protagonista, Joe Gardner, um professor de música, ser um homem negro que passará a maior parte do filme como uma criatura azul, personificação de uma alma que, segundo o que tem sido comentado nas redes, diminui a representatividade negra do personagem. 

O debate prossegue também pelo outro lado da história, com defensores de Soul afirmando que o elenco de dublagem é majoritariamente negro, formado por nomes como Daveed Diggs, Jamie Foxx e Angela Basset, o que eleva os níveis de representatividade da produção. 

Confira o vídeo que levantou as críticas:

"Assista a uma prévia de Soul, da Disney e da Pixar; uma história sobre como encontrar o real, o brilhante e o apaixonado por você, apresentando a música "Parting Ways", escrita, produzida e executada por Cody ChesnuTT", diz a descrição do vídeo.

Na animação, um músico desanimado com a vida acaba sofre um acidente que separa sua alma de seu corpo. Ele vai parar no "You Seminar, um local onde as almas desenvolvem personalidade antes de serem enviadas para corpos humanos na Terra. Lá conhece 22, uma jovem alma que odeia a vida humana e se recusa ao seu destino.

O filme estreia nos cinemas dos Estados Unidos em 20 de novembro. Ainda não há previsão de lançamento para o filme no Brasil. 

Enquanto isso, leia mais sobre Soul no Cinema10 para saber tudo sobre a animação.

Por Karoline Póss

Comentários (0)





Nenhum comentário, ainda. Seja o primeiro a comentar!