Publicada em 23/12/2016 às 20:00

Comente


É Natal! Filmes de terror para não entrar no clima!

Natal é igual uva passa no arroz: tem quem goste, tem quem deteste. Se a ideia é passar um Natal mais descontraído, por que não um filme natalino "diferente"? Muitas são as produções que usaram essa data para contar histórias de terror - confira algumas sugestões:

Noite de Terror

Black christmas

Esse era o filme favorito de Elvis Presley e ele fazia questão de vê-lo todo Natal. Lançado em 1974, é um clássico do cinema de terror do tipo "adolescentes e um assasino mascarado". Há a opção da refilmagem de 2006. 

Natal Sangrento

Silent Night

Lançado em 1984, ganhou refilmagem recente, em 2012. Conta a história de um menino que testemunha a morte dos pais, assassinados por um homem vestido de Papai Noel e, quando cresce, claro, quer sair matando as pessoas com a mesma fantasia!

O Estranho Mundo de Jack

O Estranho Mundo de Jack

Quando Jack, rei da Cidade do Halloween, descobre que existe uma Cidade do Natal, ele não entende o conceito e acaba transformando a descoberta em pesadelo. Mais de 20 anos depois, este longa não perdeu seu encanto - da época que Tim Burton ainda colocava magia em seu trabalho. 

Krampus: O Rei do Natal

Krampus

É noite de Natal nos Estados Unidos, com neve cobrindo tudo, até demais. Uma família tenta fingir que é unida e preparar uma deliciosa noite de celebração. Porém, Krampus, um demônio do folclore europeu que pune crianças que não acreditam em Natal ou não se comportaram durante o ano, aparece para dar um jeito nesse família caótica. 

Gremlins

É no Natal que o protagonista Billy ganha do pai a fofa criaturinha Mogwai. Ela deve ser criada com três regras: não se molhar com água, não ser exposta a luz forte e não ser alimentada após a meia-noite. É claro que essas regrinhas são quebradas e, na época natalina, os Gremlins (mogwais metamorfoseados) atacam a cidade toda. 

Christmas Cruelty

christmas cruelty

Um filme norueguês ultraviolento, trash mesmo. E protagonizado por um Papai Noel sem a menor paciência para listas de presentes e bom comportamento, digamos assim. 

Por Fabíola Cunha


Mais matérias...

Comentários (0)

Deixar um comentário


Nenhum comentário, ainda. Seja o primeiro a comentar!