Fúria de Titãs

Publicada em 25/05/2010 às 14:29

Comente




O que esperar das refilmagens? Até que ponto são interessantes além da parte financeira? Até quando é justo a comparação com o original, principalmente levando-se em conta que quase 30 anos depois muita coisa se mudou no mundo? Se você esquecer o filme de 1981, Fúria de Titãs (Clash of the Titans – 2010) pode até ser uma interessante forma de entretenimento, caso contrário pode achar o enredo confuso, efeitos fracos e as atuações desastrosas.

Nessa adaptação dos anos 2000, uma narração inicia contando a história da guerra dos três deuses do Olimpo – Zeus (Liam Neeson), Hades (Ralph Fiennes) e Poseidon (Danny Huston) contra os Titãs. Anos depois, os humanos da cidade de Argos, na Grécia, querendo declarar guerra aos Deuses, enviam soldados para destruir a estátua de Zeus. Hades, em represália mata os soldados e destrói uma embarcação comandada por Perseus (Sam Worthington). Tempos depois durante uma festa, o rei Cepheus (Vicent Regan) e a rainha Cassiopeia (Polly Walker) num momento de extrema exaltação, afirmam que a sua filha Andrômeda (Alexa Davalos) é mais bela que os Deuses.

Hades, não gostando nada daquela galhofa, mata Cassiopeia e lança uma maldição ao reino: se a princesa Andrômeda não for oferecida como sacrifício ao monstro Kraken, Argos será destruída em 10 dias. O rei suplica ajuda a Perseus, o semideus – filho de Zeus com uma humana – e conta sobre uma batalha entre o seu pai contra o antigo rei Acrisius (Jason Flemyng). Perseus aceita, principalmente depois de concluir que destruir Kraken, era uma maneira de se vingar de Hades.

No caminho de seu destino, o grupo liderado pelo semideus encontra bruxas, escorpiões gigantes, Pegasus, Acrisius – agora chamado de Calibos – e a Medusa. A direção de Louis Leterrier (O incrível Hulk) deu preferência em caprichar nos efeitos especiais (inclusive a Medusa) e deixar um pouco de lado os conflitos dramáticos da história. Não é superior ao original, mas em uma coisa este remake é melhor: a coruja mecânica é tirada como uma piada num certo momento, em que o protagonista a levanta e pergunta aos soldados: “Alguém sabe o que é isso?” E felizmente não aparece mais na produção.

Saiba mais sobre o filme Fúria de Titãs.

Jean Garnier.

Comentários (2)

Deixar um comentário


Gabriel Lopes comentou: O filme é muito legal, espero que a continuação seja melhor que o anterior!!! Nota 9 Responder

João victor comentou: Ótimo filme! Eu fiquei satisfeito em dar 1 hora e 50 minutos do meu tempo . Nota 9 Responder