Ray Fisher explica demora de filme solo do Ciborgue

Publicada em 12/09/2018

Comente


Ray Fisher comenta sobre demora de filme solo do Cyborg

Victor Stone, o Ciborgue, é mais conhecido como membro dos Jovens Titãs, mas desde os Novos 52 foi reintroduzido como um dos membros fundadores da Liga da Justiça, como também foi mostrado nos cinemas pelo filme de 2017. O personagem é atualmente interpretado por Ray Fisher, que também fez uma participação em Batman vs Superman, mas embora seu filme esteja em desenvolvimento há um tempo, as coisas podem demorar a sair do lugar. Fisher explica o motivo:

"Há uma tonelada de pessoas tomando esse tipo de decisão nos bastidores. E seria um filme muito, muito caro, porque é tão pesado com o Ciborgue, porque eu sou o único membro da Liga que não está em uma fantasia prática. Você vai estar olhando para US$200 milhões apenas para fazer esse filme. Então é uma daquelas coisas que você deve levar em consideração. É um jogo de números para algumas pessoas no final do dia"

Um filme desses é possível de ser feito, mas há inúmeros desafios que encareceriam a produção e Ray Fisher está ciente e certo sobre isso, uma vez que, para entrar em seu personagem, precisa vestir um traje de captura de movimento, o que não é um processo nada fácil, considerando todas as alterações necessárias em CGI para chegarmos ao resultado satisfatório como em Liga da Justiça.

No fim do filme, vimos Victor se reconciliando com seu pai, Dr. Silas Stone e aprendendo mais sobre suas habilidades tecnológicas, mas pode demorar para vermos o que irá acontecer depois disso. Originalmente esperado para ser lançado em 3 de abril de 2020, seu filme solo foi adiado e segue sem uma nova data por enquanto, mas os planos não foram cancelados.

Até lá, teremos o filme do Aquaman, que deve estrear ainda em dezembro de 2018, e Mulher-Maravilha 1984, que ainda segue sem data de estreia, mas já está sendo gravado. Outros filmes como Aves de Rapina, Flash e Batman também estão em desenvolvimento e podem estrear antes do filme solo de Victor Stone. 

Leia mais sobre Ciborgue ou conheça outros trabalhos de Ray Fisher em nosso site.

Por Karoline Póss

Comentários (0)

Deixar um comentário


Nenhum comentário, ainda. Seja o primeiro a comentar!