Ad Astra - Rumo às Estrelas

Poster do filme Ad Astra - Rumo às Estrelas
  • Ad Astra

  • Estreia: 26/09/2019
  • Gênero: Drama, Ficção Científica

  • Duração: 124 min.
  • Origem: Estados Unidos
  • Direção: James Gray
  • Roteiro: Ethan Gross, James Gray
  • Distribuidor: Fox Film do Brasil
  • Classificação: 14 anos
  • Ano: 2019
1 voto
1 voto
0 voto
2 votos

Sinopse

Um engenheiro autista (Brad Pitt) decide fazer uma viagem pelo espaço. Seu objetivo é tentar reencontrar seu pai (Tommy Lee Jones), que há 20 anos partiu para Netuno numa missão em busca de sinais de inteligência extraterrestre.

Curiosidades

  • Além de estrelar, Brad Pitt assina a produção.
  • O orçamento do longa foi de US$ 80 milhões. 

Assistir Trailers e Comerciais

Imagens e Fotos

Comentários (1)

Deixar um comentário


André Ribeiro comentou: Para quem já assistiu “2001”, “Gravidade” e “Interestelar”, e gostou muito estas obras, com certeza o seu senso crítico sobre filmes que se passam no espaço fica bem elevado. Sabemos que filmes com essa temática que alcançam o status de obra-prima é muito raro, coisa que acontece uma vez na década e olhe lá… Para os amantes de filmes de Ficção Científica, sempre ficamos empolgados com os novos lançamentos de obras desse gênero e esperamos muito deles, o que pode gerar uma grande decepção também.

“Ad Astra: Rumo às Estrelas” tinha potencial de ser mais uma obra-prima do gênero, mas não foi, me sinto enganado pela sinopse que prometia um dos melhores filmes do ano, e até mesmo um dos ‘tops’ filmes de Sci-Fi. Talvez, se tivesse sido dirigido por um diretor mais competente, o filme poderia ter tido resultados bem melhores.

James Gray é o típico cineasta que parece não sair do lugar, pra mim ele sempre foi um diretor mediano, quem já assistiu “Os Donos da Noite” sabe sobre do que estou falando. Pelo menos “Ad Astra” vai ser o seu filme mais falado e popular de seu currículo, com isso, talvez, daqui para frente ele tem chances de melhorar.

O principal problema desse filme é a falta de lógica e alguns momentos sem noção com o decorrer da trama, ficou nítido a falta de cuidados que tiveram com algumas questões científicas, principalmente noção de tempo e física. Entretanto, o filme funciona bem como um Drama, a solidão do personagem de Brad Pitt foi muito bem trabalhada, e com isso o filme se torna bem reflexivo, a solidão que hoje em dia é considerada a doença do século, segue o personagem principal a todo instante.

Enfim, apesar das inúmeras críticas negativas que tenho sobre o filme, ainda podemos o considerar bom e que vale apena assisti-lo, graças ao seu ritmo não cansativo e correta duração do longa.
Nota 7 Responder