O Menino que Matou Meus Pais

Poster do filme O Menino que Matou Meus Pais
  • O Menino que Matou Meus Pais

  • Gênero: Crime, Drama, Suspense / Thriller

  • Origem: Brasil
  • Direção: Mauricio Eça
  • Roteiro: Ilana Casoy, Raphael Montes
  • Distribuidor: Galeria Distribuidora
  • Classificação: 16 anos
  • Ano: 2020
15 votos
12 votos
6 votos
217 votos
7 votos

Sinopse

Daniel (Leonardo Bittencourt) conhece a jovem Suzanne (Carla Díaz), filha do rico casal Manfred e Marísia von Richthofen. Com o tempo, os pais da garota começam a tentar impedir o relacionamento, devido ao uso de drogas e mudança de comportamento da filha. Em busca de liberdade, os dois acabam assassinando os pais de Suzanne em outubro de 2002, crime que choca o país. Apesar disso, Daniel jura no tribunal que foi influenciado por ela a cometer o crime

Veja também:

A Menina que Matou os Pais (2020)

Curiosidades

  • O filme faz dupla com o outro longa A Menina que Matou os Pais (2020). Lançados no mesmo dia, cada filme aborda uma versão de depoimento dos acusados, sendo um focado em Suzanne e outro em Daniel Cravinhos. 
  • Inédito: a ideia de lançar dois filmes com duas versões da mesma história nunca foi utilizada no cinema brasileiro antes. 
  • O crime ocorreu dia 31 de outubro de 2002 e foi executado por Daniel e seu irmão Christian Cravinhos. Os dois utilizaram barras de ferro para realizar o assassinato. 
  • Suzanne foi condenada em 2006 a 40 anos de prisão por ser a mandante do assassinato de Manfred e Marísia. Enquanto isso, Daniel foi condenado a 39 anos, mas conseguiu sua liberdade em 2017. 
  • O diretor se inspirou em obras como Bem Me Quer Mal Me Quer (2002) que exploram versões diferentes de uma mesma história. 
  • A verdadeira Suzane abriu um processo contra a produtora do filme, que foi recusado pela justiça. No entanto, o diretor alegou que não há nada inventado e todas as informações foram retiradas do processo oficial e seus depoimentos da época.

Assistir Trailers e Comerciais

Imagens e Fotos

Comentários (0)






Nenhum comentário, ainda. Seja o primeiro a comentar!