Atividade Paranormal 4

Publicada em 06/11/2012 às 01:54

Comente


Atividade Paranormal

Atividade Paranormal marcou o cinema de terror e é essa fama que ainda arrasta, às sessões, fãs e espectadores ávidos por alguns minutos de tensão. Frustração. Isso foi o que a maioria do público encontrou ao se sentar nas confortáveis poltronas do cinema. Mas tudo é esperança, pelo menos até o último minuto.

No primeiro, a originalidade trata de tencionar os nervos. Com excelentes estratégias de direção, tudo parece plausível o suficiente para termos medo até do escuro do cinema. O segundo preza mais pelos sustos e tem a qualidade reduzida, enquanto no terceiro, ideias como a câmera no ventilador e um ser sobrenatural mais do que sarcástico temperam uma obra que poderia ser bastante insossa. Como trilogia, Atividade Paranormal poderia ter se contentado com uma história, na medida do possível, coesa, ainda que não de excelente qualidade. Um quarto filme (e aqui ignoro a versão “em Tóquio”) foi dar continuidade ao supérfluo, onde se procura uma ponta solta qualquer para reviver um personagem.
 
Fugindo do eterno clichê da adolescente mal compreendida e estúpida, Alex (Kathryn Newton) é uma distração a menos. Com atuações muito mais artificias que as dos demais longas, essa quarta parte pouco inova e repete os sustos assim como uma péssima comédia insiste nas mesmas piadas. A utilização do Kinect certamente seria um detalhe muito bem vindo, caso não tivesse sido explorado até a exaustão. A visão noturna unida aos lasers proporcionou uma primeira cena bastante excitante, mas as subsequentes utilizações do recurso nada mais faziam do que confundir a visão do espectador.
 
Embora muitos pontos permaneçam sem sentido durante o filme, não há nada mais absurdo que a união do argumento da película ao final desastroso construído por um roteirista que, prefiro supor, estava bêbado e com alguma crise aguda de criatividade. Não bastasse tudo isso, o gran finale engloba a mais trágica característica dos atuais filmes de horror: a maquiagem digital de baixa qualidade.
 
O que já havia decaído chega ao fundo do poço em Atividade Paranormal 4. A ânsia comercial por trás dos grandes sucessos de bilheteria faz com que verdadeiros produtos descartáveis sejam projetados para arrecadar um pouco mais, enquanto nossa sensatez é testada e nossa capacidade de ter medo de lustres balançando é exaurida sem vergonha alguma.
 
 
Por Laísa Trojaike

Comentários (2)

Deixar um comentário


FABIANA comentou: Não gostei muito desse filme não, deu para dormir muito no cinema... 23/05/2013 | Responder

Fabio Roger comentou: Acabei de Assistir o filme , nao percam tempo , e um dos 5 filmes mais ruins que já vi , vão ver o 007 que e ótimo 14/12/2012 | Responder
Felippe respondeu: Mais ruins um caramba so o final que foi meio cem sentido o resto foi beleza 07/03/2013